Panfleto distribuido no ato contra o aumento das tarifas de ônibus no Rio de Janeiro

Panfleto distribuído pelo Reagrupamento Revolucionário no ato contra o aumento das tarifas de ônibus no Rio de Janeiro no dia 08 de janeiro de 2016. Além de falar das passagens, o panfleto também discute o impeachment chamado contra Dilma Rousseff e os ataques realizados pelo governo e pela burguesia contra a classe trabalhadora no ano de 2015.
 

R$ 3,80 é um assalto! Tarifa zero em todos os meios de transporte para toda a região metropolitana! Expropriação das companhias de transporte sob controle de funcionários e usuários!

Considerando que o próprio Tribunal de Contas do Rio de Janeiro determinou a redução do preço da tarifa para R$ 2,50 já em 2014. Que o prefeito Eduardo Paes já avisou que vai descumprir a promessa de pôr ar-condicionado em todos os ônibus até esse ano – que era a sua “justificativa” para os aumentos exorbitantes. Que todos os últimos aumentos têm sido bem acima da inflação anual do país. Etc. Etc. Só não vê quem não quer que se trata pura e simplesmente de enriquecer ainda mais os empresários donos das companhias de ônibus, que só sabem explorar seus funcionários com péssimas condições de trabalho e péssimo serviço para os usuários. Por sinal, a dupla função motorista/trocador é uma irresponsabilidade e aumenta o número de acidentes. Mas os donos das empresas só querem saber de lucro, não da vida das pessoas. A melhor maneira de lutarmos contra todo esse absurdo é organizando manifestações contra Paes e esses empresários bandidos e denunciar esse crime diante de toda a sociedade. Para isso, é preciso construir um espaço organizativo que unifique todos as lutadoras e lutadores que estejam contra esses aumentos e os governos que os realizam. 2013 mostrou que vencer essa corja é possível. Porém, enquanto os burgueses seguem com a propriedade e Paes no poder, ficamos a mercê de, pouco tempo depois, quando nos desorganizarmos, eles poderem aumentar de novo os preços. Foi isso que aconteceu há dois anos e meio. Para que isso não se repita, além de exigir a tarifa zero, temos que ter uma unidade mínima em torno da bandeira de expropriação dessas empresas, para que saiam das mãos dos seus donos bandidos. Elas devem ser públicas e funcionar unicamente para os interesses do povo, sob controle de usuários e funcionários.
 
Contra o “impeachment” cínico da direita, manter a luta contra os ataques criminosos do governo e da burguesia! Por uma rede de organizações de luta contra os ataques!  
 
O governo Dilma é criminoso por uma série de razões. Ataca os direitos trabalhistas, das mulheres, se alia aos políticos mais podres do país (bancada evangélica, bancada ruralista, Pezão, Maluf etc.) e cala diante deles, joga a conta da crise do capitalismo nas costas dos trabalhadores, cortando verbas da saúde e educação enquanto os bancos seguem lucrando…. a lista não teria fim. Mas o crime do qual estão acusando o governo, supostamente de corrupção, a direita é tão ou mais culpada. Cunha, que ganhou milhões e escondeu numa conta da Suíça, e seus amigos da direita são muito cínicos. O governo Dilma é inimigo dos trabalhadores e só merece nossa oposição e ódio. Mas também a direita só merece o mesmo fim. Esse “impeachment” é uma invenção fajuta para tentar ganhar a insatisfação dos trabalhadores com o governo. Não se enganem. Com Temer ou Aécio a situação dos trabalhadores só vai piorar. Vão continuar um ritmo ainda maior de ataques contra os trabalhadores e o povo. Não podemos compactuar com isso ao apoiar suas maquinações. Para derrotar esses ataques, nada de “impeachment”: o que precisamos é organizar uma rede de solidariedade entre aqueles que querem lutar contra os cortes de verbas e de direitos. Em cada sindicato, universidade, associação de classe ou de luta contra a opressão, é necessário organizar movimentos com esse fim. Logo será preciso construir uma rede dessas organizações de luta contra os ataques que unem governo, direita e toda a burguesia contra o povo. Esse é o primeiro passo para mostrar a força dos trabalhadores. Só a luta muda a vida!  
 
O Reagrupamento Revolucionário é uma organização comunista (trotskista) que luta para a construção de um partido revolucionário internacional. Os trabalhadores no campo e na cidade não podem melhorar profundamente as suas condições de vida no capitalismo. Os burgueses tiram com uma mão o que deram com a outra. Os grandes donos do capital não aceitam as menores reformas. Precisamos lutar por uma revolução socialista que torne aqueles que tudo produzem os senhores coletivos de todas as riquezas da sociedade. O socialismo só pode triunfar a nível mundial, mas em todos os países os trabalhadores contribuem com sua luta para pôr fim à exploração. Pelo socialismo! Pela reconstrução da IV Internacional comunista!

Os comentários estão desativados.