James P. Cannon sobre Anarquismo

James P. Cannon Sobre Anarquismo

[Esta carta de James P. Cannon à dirigente do SWP norte-americano, Myra Tanner Weiss (companheira de Murray Weiss), foi traduzida a partir da versão publicada como um suplemento de 1917” No. 20, revista da outrora revolucionária Tendência Bolchevique Internacional. A carta foi publicada originalmente em “Os Primeiros Dez Anos do Comunismo Norte-americano”. Sua tradução para o português foi realizada pelo Reagrupamento Revolucionário em abril de 2013].

Los Angeles, Califórnia
29 de Julho de 1955
Querida Myra:
Eu recebi sua carta de 9 de julho. Enviar meu livreto sobre o IWW [1] foi realmente um movimento astuto da minha parte. Eu sabia que meu livreto sobre o IWW iria tocar a velha libertária dentro de você.
Murry pode estar parcialmente certo em interpretar meu envio do livreto como um reconhecimento de que você é uma “anarquista”. Mas ele está totalmente errado em desaprovar o termo como tal. Está tudo bem com o anarquismo quando está sob o controle de uma organização. Isso pode parecer uma contradição em termos, mas se não fosse pelo anarquismo dentro de nós enquanto indivíduos, nós não precisaríamos da disciplina de uma organização. O partido revolucionário representa uma unidade dialética de opostos. Por um lado ele é, de fato, a fusão dos instintos rebeldes de indivíduos com o reconhecimento intelectual de que sua rebelião só pode ser efetiva se eles estiverem combinados e unidos em uma única força de ataque, que apenas uma organização disciplinada pode fornecer.
Em meus dias de juventude eu era bastante simpático aos anarquistas, e eu mesmo era um anarquista por natureza. Eu realmente amava aquela palavra “liberdade”, que é a principal palavra no vocabulário anarquista. Mas meu impulso de ir até o fim com eles era bloqueado pelo reconhecimento de que a reorganização da sociedade, que é a única forma de tornar a verdadeira liberdade possível, não pode ser atingida sem organização, e que essa organização significa disciplina e a subordinação do indivíduo à maioria. Eu queria ter o meu objetivo e cumpri-lo também – na verdade, eu ainda tenho a mesma ideia – mas eu ainda não tinha sido capaz de descobrir exatamente como isso poderia ser feito.
As pessoas que cresceram desde a Revolução Russa e da Primeira Guerra Mundial não sabem e não podem ter uma ideia real de como era o movimento anarquista antes desse tempo, antes de seus pressupostos teóricos terem sido postos à prova. Naquela época o anarquismo era tido como a forma mais extrema de radicalismo. Os anarquistas tinham algumas pessoas maravilhosas; eles reivindicavam a herança dos mártires de Haymarket [2], e eles eram altamente respeitados em todos os círculos radicais. Quando Emma Goldman e Alexander Berkman vinham para Kansas City em suas turnês de seminários, nós libertários costumávamos nos inscrever e ajudar a divulgar, como algo naturalmente esperado.
Goldman era uma grande oradora, uma das melhores que eu já ouvi, e Berkman era uma figura heróica de pura nobreza. Foi ele quem organizou a primeira rede de comitês do movimento em defesa de Tom Mooney [3], e eu lembro afetuosa e orgulhosamente do fato de que eu fui um membro ativo desse primeiro comitê organizado por Berkman. (Eu e Browder!)
Os impulsos dos anarquistas originais eram maravilhosos, mas sua teoria era falha, e não poderia sobreviver ao teste da guerra e da revolução. É vergonhoso lembrar que os anarquistas espanhois se tornaram ministros em um gabinete burguês durante a Revolução Espanhola; e que os velhos anarquistas de Nova York, ou o que sobrou deles, se tornaram socialpatriotas durante a Segunda Guerra Mundial. Nada é tão fatal quanto uma falsa teoria.
Se eu me recuperar algum dia, eu escreverei algo sobre o movimento anarquista nos Estados Unidos, sobre como ele era nos tempos de antes da Primeira Guerra Mundial.
. . .
Então você realmente tem vivido como uma funcionária em tempo integral do partido e como dona de casa. É melhor você não deixar Murry ler meu capítulo de “America’s Road to Socialism” [O Caminho dos Estados Unidos para o Socialismo] sobre a futura libertação das donas de casa de suas cozinhas. Ele pode ficar tão assustado com a possibilidade ao ponto de se virar contra o socialismo, e nós não queremos arriscar isso.
O clima está bom e fresco aqui hoje, como de costume nessa época do ano. Como está o clima em Nova York? Os jornais de Los Angeles tem publicado um monte de matérias assustadoras sobre o calor devastador em todas as partes do país fora da Califórnia. Como é o mau tempo? Eu não consigo me lembrar.
Fraternalmente,
J. P. Cannon
Notas da Tradução
[1] Industrial Workers of the World – Trabalhadores Industriais do Mundo. Uma histórica federação anarcossindicalista norte-americana da qual James P. Cannon foi militante em seus primeiros anos como ativista político.
[2] Referência às vítimas de um brutal ataque policial a um comício sindical em Chicago, em 1886.
[3] Tom Mooney foi um líder operário condenado injustamente por um atentado a bomba em São Francisco em 1916. Mooney foi finalmente solto e suas acusações retiradas em 1939.

Os comentários estão desativados.